Aprenda como montar um plano de negócios para clínica odontológica

Para abrir um negócio é preciso, antes de qualquer coisa, ter todos os detalhes na ponta do lápis. Essa pode parecer uma tarefa complicada para dentistas. Por isso, separamos algumas dicas de como fazer um bom plano de negócios para consultórios.

 

No meio odontológico é muito comum que os dentistas também sejam os donos dos consultórios em que trabalham. Sendo assim, é certo afirmar que somos um país de dentistas-empreendedores. 

No entanto, muitos desses profissionais saem da faculdade capacitados a serem bons dentistas, mas não, necessariamente, administradores de seu próprio negócio. Isso porque, a odontologia é um meio competitivo, já que podemos encontrar clínicas espalhadas por todos os lados.

Essa competição se tornou ainda mais acirrada com a influência da tecnologia. Hoje, empreendedores de diversas áreas precisam, mais do que nunca, pensar cuidadosamente nos caminhos que precisam trilhar para conseguir o sucesso.

Isso só pode ser feito por meio de um plano de negócios bem estruturado.

 

O que é um plano de negócios?

Para que uma embarcação chegue ao destino com segurança é preciso que um bom comandante a guie, não é mesmo? Caso contrário, ela e todos os seus tripulantes correm o risco de se perder em alto mar e,até mesmo, afundar. 

Essa lógica funciona, também, para os negócios. Para que um consultório dê realmente certo o seu proprietário precisa saber aonde quer chegar, projetar o futuro, conhecer a realidade do mercado e traçar estratégias para que os objetivos sejam alcançados conforme o pretendido. 

Neste caso, se o dentista é o comandante, o plano de negócios é, certamente, o seu mapa. O plano de negócios odontológico, por sua vez, é um documento onde constam todos os detalhes importantes da clínica. 

Essas informações são desde o nome do consultório, até as ações administrativas e de atendimento.

 

Afinal, qual é a importância de uma plano de negócios odontológico? 

O plano de negócios é uma espécie de manual que irá ajudá-lo a se orientar no início do consultório. Além disso, você poderá consultá-lo sempre que precisar, mesmo depois de passada a fase inicial.

É por esse motivo que ao elaborá-lo você deve deixar de lado os achismos. Não pense que só porque você é um dentista você vai saber tudo sobre o mercado também. É preciso muito estudo baseado em dados reais para que você consiga ter um panorama assertivo sobre sua área de atuação. 

Sendo assim, o plano de negócios é importante para: 

  • Analisar a viabilidade do negócio;
  • Definir todo o perfil da empresa;
  • Prever problemas e soluções;
  • Avaliar resultados; 
  • Guiar estratégias e decisões.

 

Passo a passo de como montar um plano de negócios odontológico

Agora que você já entendeu a importância do plano de negócios, chegou a hora de colocar a mão na massa. 

Para ajudar os dentistas que estão se aventurando pelo mundo dos negócios, separamos algumas dicas para montar um bom plano e, assim, construir um empreendimento sólido e duradouro. 

 

1ºPasso: Analise o mercado

É impossível começar um negócio sem antes saber no que está se metendo. Por isso, é muito importante olhar mais de perto o mercado no qual se está ingressando. 

Isso inclui analisar a concorrência, a região e a demanda, levando sempre em consideração a sua especialidade. 

 

Segmentações de clientes

Por falar em especialidade, ao analisar o mercado você verá que compensa muito se concentrar em um grupo específico de pacientes. Desta forma você poderá oferecer um atendimento mais direcionado e se destacar em um segmento dentro da odontologia. 

Segundo o Censo da Odontologia, feito em 2014, 74% das clínicas realizam todos os tipos de tratamento, sendo que apenas 8% realizam tratamento especializado em implantes dentários, por exemplo. 

Sendo assim investir no  implante dentário poderia ser um bom caminho para a sua carreira e seu consultório, pois você irá se concentrar em apenas um público ao invés de precisar chegar a vários perfis de pessoas. 

Esse é só um exemplo de segmentação, obviamente cada profissional tem a sua especialidade e deve procurar se destacar nela.

 

2ºPasso: Defina sua proposta de valor

Além da segmentação da clientela outra coisa que te ajudará se diferenciar da concorrência perante o mercado é o valor cobrado. 

Esse pode ser o fator que fará possíveis pacientes optarem por você ao invés de outra clínica odontológica. 

Mas atenção, o preço precisa ser justo para os dois lados e não deve ser motivo de depreciação da sua imagem.

Isso porque, a odontologia é um serviço de confiança, que mexe com a saúde. Por isso, estipular um preço muito baixo pode trazer desconfianças com relação a qualidade do seu trabalho. 

Para definir o preço ideal dos tratamento lembre-se de tudo o que você sabe sobre o seu público-alvo. 

 

3ºPasso: Estabeleça metas

Lembra quando dissemos que o planejamento é como se fosse um mapa? Bom,  todo mapa leva a um destino, não é mesmo?

Também é assim com o planejamento de negócios. Para fazê-lo você deve saber exatamente quais são suas metas e objetivos, sejam elas alcançar credibilidade profissional, abrir novos consultórios ou aumentar o faturamento. 

Sendo assim, as metas estipuladas devem vir acompanhadas de prazos para serem alcançadas, juntamente com estratégias para que elas se concretizem. 

 

4ºPasso: Defina quais serão seus parceiros 

Mesmo que sua intenção seja trabalhar sozinho no início,  procurar fazer parcerias é imprescindível para o seu sucesso. 

O primeiro desses parceiros é um colega de outra especialidade, assim, vocês poderão indicar o trabalho um do outro e encaminhar pacientes que precisem de outras especialidades diferentes das suas. 

Sendo assim, se sua especialidade for de implantes dentários e você receber um paciente que precisa de clareamento dental com moldeira, você poderá encaminhá-lo a um colega especialista em tratamentos estéticos sem precisar negar atendimento.

Outras parcerias incluem suporte técnico, contadores, advogados, fornecedores, entre outros.

 

5ºPasso: Faça o levantamento dos investimentos necessários

Uma parte considerável do plano de negócios consiste em um plano financeiro. Isso porque, sem um gerenciamento das finanças saudável não há negócio que vá para frente. 

Por isso, faça o levantamento do orçamento necessário para abrir e manter uma clínica. 

Nesse levantamento precisa estar especificado quais os recursos para montar o seu espaço e o preço de cada item. Além disso, acrescente os custos com aluguel, capital de giro, contratação de colaboradores, entre outros. 

 

6ºPasso: Faça um plano de marketing

O marketing é a principal forma de atrair novos pacientes, principalmente na era da informação.

Sendo assim, esqueça o velho boca a boca como única forma de divulgação. Para que as pessoas saibam da sua existência e quais serviços você oferece, elas precisam te encontrar na internet ao pesquisarem por aparelho invisível preço, por exemplo. 

Por isso, ao investir no marketing procure se concentrar no marketing digital, essa é uma forma mais barata e assertiva de atrair novos pacientes. 

Esteja presente nas redes sociais e tenha um site e blog próprios para promover sua clínica e construir uma boa imagem pessoal. 

 

7ºPasso: Elabore um plano de ação

Por último, mas não menos importante, está o plano de ação. Aqui é onde você vai efetivamente  sair do planejamento e colocar tudo em prática. 

Você irá pensar no dia a dia do seu consultório e elaborar estratégias para solucionar problemas do dia a dia, bem como organizar as ações do cotidiano e a melhor maneira de colocar suas ideias e planejamentos para funcionar. 

 

Continue estudando!

Gerenciar um negócio de sucesso nunca é fácil, independentemente da sua área de atuação. Entretanto, um bom planejamento irá te guiar em meio a tantas responsabilidades. 

Por isso, antes de abrir o seu próprio consultório estude bastante sobre como administrar um negócio e não deixe de estar preparado para os imprevistos que sempre aparecem pelo caminho. 

 

Texto produzido por Estela Lima, redatora da empresa Vue Odonto. 

gestores de Rh e planos de saúde Tenha o Ei, Doutor! como um diferencial.

Posts Recomendados